PARENTALIDADE E ADOÇÃO

UM ESTUDO COMPARATIVO DE ORIENTAÇÃO SEXUAL E PRÁTICAS PARENTAIS

  • Karine Fonseca
  • Eduardo Lomando
Palavras-chave: Homossexualidade, Adoção, Parentalidade, Relações familiares

Resumo

Pesquisas apontam para a homoparentalidade como configuração que não apresenta diferenças
negativas em relação à criação dos filhos/as quando comparada às famílias heterossexuais. O objetivo deste
estudo foi comparar os escores das práticas parentais entre homens gays/bissexuais, mulheres lésbicas/
bissexuais e homens e mulheres heterossexuais que exercem a parentalidade por meio da adoção. Quatro
grupos com estas configurações fizeram parte deste estudo, respondendo ao IPP (24 homens gays/
bissexuais, 24 mulheres lésbicas/bissexuais, 17 homens heterossexuais e 65 mulheres heterossexuais). Os
resultados demonstraram não haver diferença significativa entre as práticas parentais em nenhum dos
quatro grupos, o que mais uma vez revela que a orientação sexual não se associa às práticas parentais.
Entretanto, quando agrupados por gênero, o grupo de mulheres obteve média significativamente mais alta
nos domínios disciplina e didático, demonstrando tanto uma ruptura quanto à manutenção das normas de
gênero para mulheres e homens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karine Fonseca

Psicóloga graduada pela Faculdade de Desenvolvimento do Rio Grande do Sul (Fadergs). 

Eduardo Lomando

Psicologo, especialista em Psicoterapia Sistêmico-Cognitiva (Clip/Intcc), mestre pela Pontifícia Universidade
Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e doutor em Psicologia Social pela Universidade Federal do rio
Grande do Sul (UFRGS). 

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Fonseca, K. ., & Lomando, E. . (2019). PARENTALIDADE E ADOÇÃO: UM ESTUDO COMPARATIVO DE ORIENTAÇÃO SEXUAL E PRÁTICAS PARENTAIS. Revista Brasileira De Sexualidade Humana, 30(2), 9-19. https://doi.org/10.35919/rbsh.v30i2.294
Seção
Trabalhos de Pesquisa