DOENÇAS DEBILITANTES E A SEXUALIDADE DO CASAL

Autores

  • Rosenilda Moura da Silva
  • Maria Alexina Ribeiro

DOI:

https://doi.org/10.35919/rbsh.v18i1.408

Palavras-chave:

Sexualidade, câncer, cuidados paliativos, casal, família

Resumo

O objetivo desse estudo é conhecer a repercussão do câncer no relacionamento conjugal e na vida sexual do casal em pacientes sob cuidados paliativos. Apresentamos um estudo de caso cuja amostra foi formada por um casal residente no Distrito Federal, dos quais um dos cônjuges esteve internado no Hospital de Apoio de Brasília (HAB). O estudo privilegiou a análise qualitativa, foi utilizado o método clínico e os dados foram interpretados de acordo com a abordagem sistêmica da família e teóricos da sexualidade humana. Os instrumentos utilizados foram: roteiro de entrevista semi- estruturada, genograma familiar e técnica de colagem. Os dados apontam para a reestruturação familiar e conjugal e para os aspectos sócio-culturais que permeam a atitude e comportamento sexual dos participantes. O método utilizado mostrou-se adequado para se atingir os objetivos e para melhor compreensão do fenômeno estudado. Os dados foram discutidos e relacionados aos trabalhos constantes no levantamento bibliográfico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosenilda Moura da Silva

Mestre em Psicologia pela Universidade Católica de Brasília. 

Maria Alexina Ribeiro

Professora Doutora da Universidade Católica de Brasília. 

Downloads

Publicado

2020-09-12

Como Citar

Moura da Silva, R., & Alexina Ribeiro, M. . (2020). DOENÇAS DEBILITANTES E A SEXUALIDADE DO CASAL. Revista Brasileira De Sexualidade Humana, 18(1). https://doi.org/10.35919/rbsh.v18i1.408

Edição

Seção

TEMA: ADOECER E CONTINUAR AMANDO. A ARTE DE RESSIGNIFICAR