PROJETO GÊNERO E TRANSGENITALIZAÇÃO

DOIS CASOS CLÍNICOS

Autores

  • Paulo Canella
  • Maria do Carmo Andrade-Silva

DOI:

https://doi.org/10.35919/rbsh.v14i2.571

Resumo

São abordados os inúmeros e complexos componentes do núcleo de base do sentimento que compõe a identidade de gênero. O transexual apresenta um sentimento de infelicidade, derivado da inadequação entre a realidade psíquica e seu corpo físico, sendo os únicos disfóricos em que há indicação para a trasgenitalização. O transtorno de identidade de gênero é caracterizado segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de transtornos Mentais, (2002) da Associação Americana de Psiquiatria. O projeto de Pesquisa desenvolvido neste trabalho pode ser dividido em quatro etapas: Primeira Fase -avaliações físicas (funcionais, genitais, hormonais) e psicológicas (psiquiátricas e sexológicas); Segunda fase - confirmado o transexualismo, preparação para a efetivação da transgenitalização; Terceira fase -realização do tratamento cirúrgico de transexualização; Quarta Fase -acompanhamento sistemático, após o procedimento cirúrgico. Serão apresentados dois casos de pacientes do projeto Gênero e Trasgenitalização: o primeiro, do masculino para o feminino já na quarta fase, tendo cumprido com êxito as três primeiras fases; o segundo, do feminino para o masculino,o qual se encontra na terceira fase do projeto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Canella

Prof Titular-Mestrado em Sexologia da UGF e UFRJ.

Downloads

Publicado

2020-10-17

Como Citar

Canella , P. ., & do Carmo Andrade-Silva, M. . (2020). PROJETO GÊNERO E TRANSGENITALIZAÇÃO: DOIS CASOS CLÍNICOS. Revista Brasileira De Sexualidade Humana, 14(2). https://doi.org/10.35919/rbsh.v14i2.571

Edição

Seção

TEMA: RELIGIÃO E SEXUALIDADE