ABORDAGEM ATUAL DA DOR NA RELAÇÃO SEXUAL (DISPAREUNIA)

  • Angelo do Carmo Matthes
Palavras-chave: Dispareunia ; Coito; dor pélvica

Resumo

 

Introdução/Objetivo: A dor pélvica acomete 30% das mulheres na menacme com vida sexual ativa e destas 50% relatam dispareunia. Infelizmente, ainda hoje, muitos profissionais não lidam adequadamente com esta queixa e por isso muitas mulheres padecem deste problema. O objetivo do nosso trabalho é mostrar claramente como deve ser abordagem atual desta condição médica, para melhorar a qualidade de vida das mulheres que sofrem deste problema. Desenvolvimento: Primeiramente, conceitos errôneos e antigos devem ser modificados e atualizados, sendo o primeiro; a definição de dispareunia que deve ser entendida como a dor sentida exclusivamente durante a relação sexual, pois a dor sentida antes da relação deve ser entendida como dor pélvica de causa psicológica ou de dor pélvica de causa orgânica e a dor sentida após a relação sempre deve ser entendida como dor pélvica de causa orgânica. O segundo conceito a ser modificado é o de definição de dispareunia primária que deve ser entendido como a dor sentida decorrente do ato sexual pela desproporção do pênis com a vagina. O terceiro conceito a ser alterado é o da definição de dispareunia secundária que deve ser entendido como a dor devido a uma causa orgânica definida, por exemplo , endometriose. Deve-se acrescentar a definição de dispareunia mista que é a existência  de dispareunia primária e secundária ocorrendo concomitantes. A definição de dispareunia superficial ou de entrada  e a definição de dispareunia de profundidade deve ser mantidas como sempre foram entendidas, isto é: a primeira é dor sentida na entrada da vagina, portanto o vaginismo também é uma dispareunia superficial e a última como a sentida no fundo da vagina. Secundariamente, diante destes novos conceitos, deve-se introduzir nova sistemática de abordagem da dor pélvica  e da dispareunia para solução deste grave problema. Conclusões: Os profissionais, que atendem mulheres com queixas de dispareunia, sabendo abordar o problema adequadamente, poderão beneficiar suas pacientes, para que tenham melhor qualidade de vida sexual.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Angelo do Carmo Matthes

Professor doutor, diretor da Clínica Mulher e Saúde do Centro Médico do Ribeirão Shopping de Ribeirão Preto.

Publicado
2020-02-18
Como Citar
Matthes, A. do C. (2020). ABORDAGEM ATUAL DA DOR NA RELAÇÃO SEXUAL (DISPAREUNIA). Revista Brasileira De Sexualidade Humana, 30(1). https://doi.org/10.35919/rbsh.v30i1.66
Seção
Opinativos e de Revisão