Asfixia Sexual

O Auto-Erotismo Fatal

Autores

  • Oswaldo Martins Rodrigues Jr.

DOI:

https://doi.org/10.35919/rbsh.v3i2.861

Resumo

A hipoxifilia é uma prática auto-erótica utilizada há vários séculos, e que pode conduzir à morte acidental. Em busca de aumento das sensações de prazer sexual, a asfixia é produzida por enforcamento, outros métodos mecânicos ou químicos. A prática é repetitiva entre os que a apreciam, sendo que, especialmente entre os homens, o travestismo, o uso de pornografia e outros fetichismos e dor são associações correntes. A masturbação é prática comum e constante em conjunto à asfixia sexual. Um fato importante é a distinção, nos casos fatais, diferenciando a prática hipoxifílica dos suicídios, o que pode ser feito pelas características eróticas presentes. Ao se reconhecer um praticante da hipoxifilia, este deve ser encaminhado ao terapeuta sexual para que possa desenvolver a consciência a não vir a falecer devido ao prazer que busca. Não se trata de impedi-los de continuarem a praticar o que desejam, mas e conduzi-los a compreender e aceitar seus limites, deixando de correr o desnecessário risco de morte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-22

Como Citar

Rodrigues Jr., O. M. (2020). Asfixia Sexual: O Auto-Erotismo Fatal. Revista Brasileira De Sexualidade Humana, 3(2). https://doi.org/10.35919/rbsh.v3i2.861

Edição

Seção

Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)