ASSOCIAÇÃO ENTRE DISFUNÇÕES ANORRETAIS E PRÁTICA DE SEXO ANAL EM HOMOSSEXUAIS DO SEXO MASCULINO QUE UTILIZAM O ÂNUS COMO VIA ÚNICA DE SEXO

REVISÃO DE LITERATURA

  • Clara Torres Centro Universitário Tabosa de Almeida
  • Maytta Rochelly Centro Universitário Tabosa de Almeida
  • Náthaly Farias ASCES-UNITA
  • Belisa Duarte Centro Universitário Tabosa de Almeida
  • Ana Barreto Centro Universitário Tabosa de Almeida
Palavras-chave: Transgêneros, Incontinência fecal, Disfunção anal

Resumo

A incontinência fecal é determinada como a passagem sem controle do bolo fecal líquido ou sólido pelo esfíncter anal. Os homens que usam o ânus como via única de sexo estão mais sujeitos a lesões anorretais porque o ânus não apresenta elasticidade e nem lubrificação natural, fato que ocasiona fragilidades às suas estruturas. De acordo com Barros (2019), o ano de 2018 comparado com os anos anteriores apresentou um crescente número de casamentos entre homossexuais no país, sendo 41,57% entre homens homossexuais. Diante disso, existe a necessidade da melhora da atenção à saúde desses indivíduos, então este estudo teve como objetivo coletar evidências científicas que embasam a hipótese de que o uso do ânus como via única de sexo está associado a maiores índices de incontinência fecal. Trata-se de um estudo descritivo do tipo revisão de literatura realizado com o objetivo de conduzir uma síntese de artigos que analisaram a relação entre incontinência fecal e utilização do ânus como via única de sexo. Foram utilizados quatro artigos com uma amostra total de 6968 homens praticantes de sexo anal. Dentre essas causas observadas nos estudos pode citar a diminuição da pressão de repouso, redução da eletrossensibilidade da mucosa anal, lesões no esfíncter interno, bem como o próprio sexo anal como agente causador de mudança na consistência das fezes ou os mecanismos de continência. Há fortes indícios de que a baixa pressão de repouso anal está associada a índices mais altos de incontinência fecal, além do fato de homens anorreceptivos terem mais incontinência fecal do que mulheres. As evidências encontradas nesta revisão apontam para fortes indícios de que indivíduos que praticam relação sexual anorreceptiva apresentam baixa pressão de repouso anal, no qual, tal alteração está associada a índices mais altos de incontinência fecal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clara Torres, Centro Universitário Tabosa de Almeida

Fisioterapeuta pelo Centro Universitário Tabosa de Almeida

Maytta Rochelly, Centro Universitário Tabosa de Almeida

Fisioterapeuta pelo Centro Universitário Tabosa de Almeida

Náthaly Farias, ASCES-UNITA

Fisioterapeuta pelo Centro Universitário Tabosa de Almeida

Belisa Duarte, Centro Universitário Tabosa de Almeida

Doutora em Biociência Animal, Docente do curso de Fisioterapia no Centro Universitário Tabosa de Almeida

Ana Barreto, Centro Universitário Tabosa de Almeida

Psicóloga, Mestre em Psicologia Clínica, Docente do curso de Fisioterapia  no Centro Universitário Tabosa de Almeida

Publicado
2020-12-30
Como Citar
Beatriz Torres Maciel, C., Rochelly Lopes da Silva, M., Farias, N., Duarte Ribeiro de Oliveira, B. ., & Maria Sá Barreto Maciel, A. (2020). ASSOCIAÇÃO ENTRE DISFUNÇÕES ANORRETAIS E PRÁTICA DE SEXO ANAL EM HOMOSSEXUAIS DO SEXO MASCULINO QUE UTILIZAM O ÂNUS COMO VIA ÚNICA DE SEXO: REVISÃO DE LITERATURA. Revista Brasileira De Sexualidade Humana, 31(2). https://doi.org/10.35919/rbsh.v31i2.473
Seção
Opinativos e de Revisão