AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA SEXUAL APÓS PRÁTICA DE GINÁSTICA FEMININA EM MULHERES JOVENS

  • Silvia Noffs Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Juliana Schulze Burti Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Palavras-chave: Assoalho pélvico, Mulheres, Sexualidade

Resumo

A saúde sexual envolve aspectos físicos, emocionais e psicossociais. Para que esta seja plena
e faça parte de uma vida com qualidade, todos os aspectos devem estar equilibrados. Muitos distúrbios
sexuais podem envolver dificuldades ou disfunções pélvicas, como dor, fraqueza ou alterações de funcionalidade nos Músculos do Assoalho Pélvico (MAP). A literatura mostra que programas de treinamento dos MAP podem melhorar a função para resolução de distúrbios pélvicos, inclusive para melhora da sexualidade. Verificar a eficácia de um programa de exercícios para o assoalho pélvico, postura e consciência corporal, chamado ginástica feminina, na melhora da qualidade de vida sexual de mulheres jovens sexualmente ativas. A avaliação foi feita pelo Quociente de Sexualidade Feminino (QSF) validado para o português, comparando as respostas antes e depois da aplicação de cinco sessões semanais da ginástica feminina e também após seis meses do término do programa, verificando efeitos em curto e longo prazo. A prática de ginástica feminina promoveu melhora na qualidade de vida sexual das participantes em curto prazo, após cinco sessões, com melhora de 7,6% no escore total do questionário. Melhores resultados foram encontrados nos aspectos conforto, excitação e relacionamento. Houve também melhora qualitativa, identificada por meio de relatos positivos das participantes, coletados no último encontro. Após seis meses do término, 66,6% das mulheres relataram continuar praticando os exercícios, com melhora na média do escore total, elevando a classificação de sexualidade para bom/excelente. A ginástica feminina se mostrou um método eficaz para promoção de saúde sexual em mulheres jovens em curto e longo prazo, além de ser acessível e de baixo custo. Os benefícios na sexualidade foram expressos principalmente pelo aumento do conforto e diminuição de dor durante o ato sexual, melhora da excitação e aumento da sintonia com a parceria. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Schulze Burti, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutora em Psicologia Social pela PUC-SP; Mestre em Ciências da Saúde pelo Departamento de Disfunções Miccionais Femininas - Urologia da Unifesp; Professora do curso de Fisioterapia da PUC-São Paulo; Graduada em Fisioterapia pela USP; Especialista em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP; Aperfeiçoamento em Disfunções e Reeducação do Assoalho Pélvico pelo HSPESP; Autora do Livro: Gin´ástica Feminina: do assoalho pélvico à postura ideal. 

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Noffs, S., & Schulze Burti, J. (2019). AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA SEXUAL APÓS PRÁTICA DE GINÁSTICA FEMININA EM MULHERES JOVENS. Revista Brasileira De Sexualidade Humana, 30(2), 20-30. https://doi.org/10.35919/rbsh.v30i2.87
Seção
Opinativos e de Revisão