FUNÇÃO DO ASSOALHO PÉLVICO EM PESSOAS TRANSGÊNEROS

UMA ANÁLISE DAS FUNÇÕES UROGENITAIS, ANORRETAIS E SEXUAIS

Autores

  • Alessandra Pontificia Universidade Católica de São Paulo
  • Silvia Noffs Motta Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Mariane Castiglione Faculdade de Medicina do ABC- Centro Universitário ABC
  • Juliana Schulze Burti Pontificia Universidade Católica de São Paulo https://orcid.org/0000-0002-9737-7394

DOI:

https://doi.org/10.35919/rbsh.v32i1.917

Palavras-chave:

Pessoa transgênero, disfunções do assoalho pélvico, disfunção sexual

Resumo

Introdução: Pessoas transgênero são aqueles que apresentam uma divergência entre seu sexo biológico e sua identidade de gênero. Nos últimos anos, a “transexualidade” tem ganhado maior visibilidade na sociedade e mídia e motivado discussões e estudos por profissionais de saúde. Objetivo: Investigar a presença de sintomas urogenitais, anorretais e sexuais na população transgênero. Metodologia: Foram avaliadas as funções urogenitais e sexuais de pessoas transgênero. Os participantes foram divididos em dois grupos: G1 – homens trans e G2 – mulheres trans. Utilizou-se três instrumentos validados: O Questionário de desconforto no assoalho pélvico (PFDI-20) para avaliar prolapso de órgãos pélvicos (POP), distúrbios urinários e anorretais; e o Índice Internacional de Função Erétil (IIEF) e o Índice de Função Sexual Feminina (FSFI) para avaliar a função sexual, estes últimos escolhidos de acordo com o órgão genital que a pessoa possuía. Resultados: Foram analisados os dados de 19 transgêneros, com média de idade de 25,1 anos. No PFDI-20 o G1 teve escore 55,2 e o G2 escore de 27, 6, não indicando distúrbios dessa natureza. No IIEF o G1 pontuou 27, 2 pontos em média e no FSFI o G2 pontuou 19, 3 pontos, ambos apontando para uma função sexual ruim. Conclusão: A população transgênero estudada apresentou baixa prevalência de distúrbios urogenitais. A função sexual foi classificada como ruim, para homens e mulheres transgêneros, sendo a satisfação sexual o pior, e o desejo sexual o melhor aspecto encontrado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra, Pontificia Universidade Católica de São Paulo

Fisioterapeuta pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Mariane Castiglione, Faculdade de Medicina do ABC- Centro Universitário ABC

Fisioterapeuta graduada (2003), Especialista em Fisioterapia na Saúde da Mulher UNICID (2005) e Saúde da Mulher no Climatério FSP-USP (2005), Especialista em Sexualidade Humana pela Faculdade de Medicina da USP (2015), Aprimoramento em Disfunções Sexuais Femininas pela Universidade Federal de São Paulo (2015), realizou Mestrado na Área de Pesquisa em Cirurgia pela Faculdade de Medicina da Irmandade Santa Casa de São Paulo em Uroginecologia (2014), Doutoranda pela Faculdade de Medicina do ABC- Centro Universitário ABC em Urologia na linha de pesquisa em Distúrbios da Função Sexual e Reprodutiva Masculina, e Docente do Curso de Fisioterapia da Faculdade de Medicina do ABC- Centro Universitário ABC.;Professora convidada em cursos de pós-graduação. Áreas de interesse em pesquisas cientificas: sexualidade humana, disfunções urinárias e intestinais femininas e masculinas e obstetrícia

Juliana Schulze Burti, Pontificia Universidade Católica de São Paulo

Possui Doutorado em Psicologia Social pela PUC-SP, Mestrado em Ciências da Saúde pelo Departamento de Urologia da Unifesp, Especialização em Fisiologia do Exercício pela Unifesp, graduação em Fisioterapia pela Universidade de São Paulo, graduação em Educação Física pelo Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas. É docente e coordenadora de estágios do curso de graduação em Fisioterapia da PUC - SP, e parecerista das revistas: Fisioterapia e Pesquisa da Universidade de São Paulo, Archieves of Gerontology and Geriatrics, Revista da faculdade de Medicina de Sorocaba, Neurourology and Urodynamics e Physiotherapy Theory and Practice

Downloads

Publicado

2021-06-25

Como Citar

Rodrigues de Souza, A. ., Noffs Motta, S., Castiglione, M. ., & Schulze Burti, J. (2021). FUNÇÃO DO ASSOALHO PÉLVICO EM PESSOAS TRANSGÊNEROS: UMA ANÁLISE DAS FUNÇÕES UROGENITAIS, ANORRETAIS E SEXUAIS. Revista Brasileira De Sexualidade Humana, 32(1). https://doi.org/10.35919/rbsh.v32i1.917

Edição

Seção

Trabalhos de Pesquisa