Educação sexual

a quem dirigir os primeiros esforços?

Autores

  • Carlos Alberto Dias
  • Leila Salgado de Paula

DOI:

https://doi.org/10.35919/rbsh.v11i2.644

Resumo

Partindo do estudo de alguns artigos precedentes sobre educação sexual, os autores procuram acentuar os pontos que se aproximam e os que se distanciam de uma eficaz intervenção nesse campo. No intuito de de­ monstrar que. nãodevem ser as crianças e os adolescentes o centro primeiro de atenções, mas seus educadores, analisam de que maneira esses sujeitos se comportam diante de situações onde a sexualidade é colocada em evi­ dência. Constatam que são os adultos, e não, crianças e adolescentes que apresentam dificuldades reais de se posicionarem face a tais questões. As idéias negativas que a criança apresenta não são originárias de suas expe­ riências, mas da reação dos adultos que tentam negar, sistematicamente, a sexualidade e as descobertas infantis. Consideram que os atuais educadores tiveram uma educação sexual repressora e que, por isso, não estão naturalmente aptos a orientar as novas gerações. Como tentativa de solução desse problema, propõem que lhes seja dirigido um trabalho de reeducação sexual, a fim de que se tornem capazes de intervir , adequadamente, junto às novas gerações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-11-08

Como Citar

Alberto Dias, C. ., & Paula, L. S. de . (2020). Educação sexual: a quem dirigir os primeiros esforços?. Revista Brasileira De Sexualidade Humana, 11(2). https://doi.org/10.35919/rbsh.v11i2.644

Edição

Seção

Opinativos e de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)